Início>Desenvolvimento Económico & Social>Charles Lepierre – a Indústria do Sal
Livro Charles Lepierre

Charles Lepierre – a Indústria do Sal

Charles Lepierre, e o Sal em Rio Maior

O livro de Charles Lepierre, editado em 1936, está disponível on-line na versão PDF, informou o RMJORNAL, Júlio Ricardo.

Fez ontem, 10 de Agosto, oitenta e oito anos que Charles Lepierre, visitou as salinas de Rio Maior, para adquirir material de estudo para o que viria a ser o livro “A Indústria do Sal em Portugal”. Tal facto pode ser facilmente comprovado na leitura da página 145 do referido livro, editado em 1936, que menciona a data das análises da água das marinhas de Rio Maior.
Charles Lepierre, era Engenheiro Químico, e formou-se na École de Physique et de Chimie Industrielles, em Julho de 1887.
Membro de diversas sociedades francófonas, destacou-se como presidente da Socièté de l’Ècole Française de Lisbonne, que iria posteriormente dar origem, sete anos após a sua morte, que ocorreu em Lisboa a 17 de Dezembro de 1945, ao liceu francês, que tem o seu nome – Charles LePierre.

Também o Laboratório de Química Analítica do Instituto Superior Técnico, onde Charles Lepierre lecionou durante 26 anos, até se jubilar, recebeu o seu nome por proposta da Ordem dos Engenheiros e aprovação por unanimidade do conselho escolar do IST.

O seu espólio foi doado em 2010, pelo seu bisneto António Lepierre Tinoco, ao IST e encontra-se arquivado no Núcleo de Arquivo do IST.

No livro que pode ser descarregado aqui, as salinas de Rio Maior, são mencionadas entre as páginas 145 e 149, sendo ai descritos não só os procedimentos para a extração do sal, como as características químicas da água, explicitando que comparativamente a

… a composição da água do Poço de Rio-Maior com a a água do oceano vê-se que a água de Rio-Maior é sete vezes mais mineralizada do que a do Oceano; além disso é muito mais rica relativamente, em cloreto de sódio, do que a do oceano ou por outras palavras, o cloreto de sódio, na água de Rio-Maior, é acompanhado por uma percentagem menor de outros sais do que nas águas do mar…

Charles Lepierre, A Indústria do Sal em Portugal, 1936, Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras, R. Do Quelhas, 6-A, Lisboa. (pag. 146)

O livro contém ainda um conjunto de fotografias do local que o tornam um documento muito interessante para a história das Marinhas

Veja outros artigos sobre Rio Maior no RMJORNAL

Editor Web
António Moreira Prof. Adjunto no Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Desporto de Rio Maior Doutorado em Ciências do Desporto - UTAD Presidente da Direcção da Sociedade Portuguesa de Medicina Chinesa Especialista em Medicina Tradicional Chinesa pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar - ICBAS da Universidade do Porto É Director do RMJORNAL.com
https://rmjornal.com

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.