Terra
Atualidade Crónica Última Edição

EPPUR SI MUOVE

ESTA FRASE é atribuída a Galileo Galilei, referindo-se à Terra quando teve de abjurar. O geocentrismo era a teoria dominante, mas com a descoberta de Copérnico a teoria passou a ser heliocêntrica, apesar da fortíssima oposição da igreja católica e do seu braço armado, a santa inquisição. Galileu, que integrava o conjunto dos cientistas (Copérnico, Kepler, Newton) que iniciaram o movimento cientifico moderno e o abandono da perspectiva ptolemaica, teve de abjurar, mas é-lhe atribuída a frase: sim, será como quiserdes, mas a Terra move-se, “eppur si muove”. A mudança contra a tradição e a rigidez mental e institucional que se recusa a ver e a aceitar a evidência.

Populismo
Atualidade Crónica Política Última Edição

NOTA SOBRE O POPULISMO

Por João de Almeida Santos
OCORRERÁ amanhã, dia 19.01, por via digital, uma Conferência Internacional sobre “Populismos, Democracia e Comunicação na História”, promovida pela Associação Espanhola de Investigação da Comunicação, com organização de seis Universidades espanholas e a participação de doze. Terei a honra e o gosto de proferir a Conferência de Abertura com uma reflexão sobre “O Discurso Populista”. As intervenções ficarão disponíveis no final de 2023 num número especial da Revista de “Historia y Comunicación Social”, da Universidade Complutense de Madrid.

Sintonia
Crónica Última Edição

Sintonia

Preferirmos sempre amaciar os corações perdidos como quem aconchega um bebé, diz mais de nós do que do outro.

Porque amaciar corações perdidos é fácil, basta para isso fornecermos um colo menos do que morno, reproduzir meia dúzia de frases feitas, embelezar o mundo de forma sonsa e esperar que o outro, emergido no seu desgosto, sorria e expresse uma emoção mais simpática de se acolher. Logo a seguir ficamos com uma sensação de dever cumprido muito satisfatória, que nos permite continuar o nosso caminho sossegados, cientes da nossa capacidade de acolhimento e de resolução estratégica de problemas alheios. Há poucas coisas tão prazerosas como esta.

Opinião
Crónica Última Edição

Sensatez – A Opinião Vulgar

Walt Whitman, autor de “Leaves of grass”, chamou-nos à atenção precisamente para essa qualidade pouco distintiva das coisas muito comuns, e fê-lo de uma forma genial ao dizer que Deus devia amar profundamente as folhas de erva, senão não as teria feito em tão grande quantidade. É isso, eu, e provavelmente o amigo leitor, afinal somos milhões e afinal temos lugar neste mundo tão cheio de certezas e de apocalipses, de especialistas em guerras nucleares e em catástrofes ambientais. Afinal, as nossas opiniões vulgares, baseadas num senso que julgamos apenas razoável têm cabimento na sociedade.