Início>Atualidade>Diz que Web Summit 2022 tá em Portugal
Web Summit

Diz que Web Summit 2022 tá em Portugal

Para mim, a Web Summit parece-me mais uma tentativa de rebranding para nerds.

Olha o leitorzão, como é que ele está? Todo gato a usar a roupinha de inverno… Literalmente a única coisa boa desta estação não é? A prova disso é que a roupa de Inverno tem de ser mais bonita para nos autoconvencermos que gostamos do Inverno. Mas no fundo, todos sabemos que não gostamos. E não, não vos torna mais diferentes dizerem que a vossa estação do ano preferida é o Inverno. Estão mesmo só a ser do contra e irritantes.

Porque se uma estação vos obriga a ficar em casa dependente de aquecedores para sobreviver é porque TALVEZ não seja assim tão boa. Uma estação que promove o sedentarismo, a obesidade, a preguiça e uma diminuição drástica do número de banhos devido ao absoluto gelo que é o pré e o pós água quente nunca pode ser a melhor. 

Agora já sei que o leitor mais chatinho está a dizer que ainda não estamos no Inverno e que tecnicamente ainda é Outono e factos científicos e blá blá blá, mas se vocês podem contrariar a raça humana toda e dizer que a vossa altura do ano favorita é o Inverno eu também posso contrariar a ciência e dizer que não acredito na existência do Outono. Para mim existe o Inverno forte e o Inverno fraco, o Verão forte e o Verão fraco. 

Sei que este pensamento não é revolucionário mas COMER GELADO DEBAIXO DE UMA MANTA ENQUANTO VÊS A CASA DE PAPEL NÃO CHEGA PARA COLOCAR O INVERNO NO TOPO DO PÓDIO DAS ESTAÇÕES DO ANO, SÓNIA. 

Já tou mais quentinho agora, posso seguir para o tema mais maior grande de hoje: Web Summit

Ahhh tão bom, a Web Summit, a maior conferência de tecnologia do mundo em Portugal pelo segundo ano! Considerado um evento histórico e de uma importância imensurável para muita gente. Agora, para alguém que nem sabe formatar um computador, é-me um bocado indiferente. Para mim, a Web Summit parece-me mais uma tentativa de rebranding para nerds.

É a maneira deles tornarem a tecnologia cool. E como é que eles concretizam esta missão quase impossível com tanto sucesso? Fácil, constrói-se um palco todo catita com cubinhos iluminados – uma óbvia referência ao Tetris, jogo completamente de nerds -, depois chama-se umas quantas pessoas famosas para darem palestras mesmo que a única ligação que tenham ao ramo da tecnologia seja por conhecerem a palavra “algoritmo”, depois contrata-se umas miúdas giras a recibos verdes, põem-lhes uma fita ao pescoço, 3 folhas A4 e deixam-nas à solta pelo recinto. E quando derem por vocês pagaram 80 paus por um bilhete e estão na Web Summit a ouvir uma palestra sobre as consequências da BitCoin na indústria dos cabos USB. 

É giro pensar que em todas as conferências do mundo, o acessório mais usado é a caneta ou o relógio, já na Web Summit, são os óculos. AHAHAHAHA humor com nerds, que bom. Hilariante. Alguém que me pare. 

Seria de esperar que o país que fosse palco da maior conferência de tecnologia do mundo fosse, no mínimo, um país onde não é preciso estar um segurança em hospitais e centros de saúde a ensinar as pessoas a tirar senhas. É que Portugal até há chocantemente poucas décadas atrás era maioritariamente iluminado por candeeiros a petróleo. O nosso maior feito tecnológico foi o Rui Pinto. 

Em jeito de despedida, quero colocar a cereja no topo deste bolo e contar ao leitor que, ao mesmo tempo que está a acontecer a Web Summit, a empresa TransTejo está a anunciar os horários dos barcos aos passageiros com uma folha de linhas amarrotada colada numa parede com fita cola e escrita a lápis de cor. Nada aqui foi inventado e no entanto tudo aqui foi humor. Amo Portugal.

Veja outras crónicas de Bruno Rolo.

Anúncio

Bruno Rolo
O meu nome é Bruno Rolo, sou licenciado em Marketing Turístico e a minha principal ocupação é trabalhar como responsável de Marketing e Comunicação. Gosto de comédia e tento sempre incorporá-la na minha escrita, ainda que na maioria das vezes fique pelo tentar.