Início>Atualidade>Derrocada da Casa de Ruy Belo
Ruy Belo

Derrocada da Casa de Ruy Belo

A Casa do poeta Ruy Belo, em S. João da Ribeira, encontra-se praticamente em escombros.

O RMJORNAL, deslocou-se a S. João da Ribeira, e fotografou a casa do Poeta Ruy Belo, ou o que resta dela.

A situação é constrangedora e ao que conseguimos apurar, de acordo com as cartas internacionais de salvaguarda do património, o tipo de intervenção realizada e a consequente derrocada, tornam praticamente nulo o valor patrimonial da Casa Poeta Ruy Belo, em S. João da Ribeira, onde o Poeta nasceu e passou parte da sua vida.

Esta derrocada, que ocorreu em Maio de 2022, foi muito provavelmente consequência da falta de cuidado com as consequências da remoção do telhado da habitação, que ocorreu em finais de Fevereiro passado e que danificou as paredes em adobe, bem como de escavações abaixo do solo, que muito certamente retiraram a sustentação às paredes.

Anúncio

Anúncio

O presidente da Junta da União de Freguesias de S. João da Ribeira e Ribeira de S. João, Leandro Jorge contactado pelo RMJORNAL manifestou esperança que a situação se resolvesse, mas igualmente preocupação com o facto de a obra se encontrar parada, observando que não tinha informação sobre as situações de caracter técnico, nomeadamente as questões referidas no parágrafo anterior, reforçando que tem sentido o empenho do Presidente da Câmara de Rio Maior.

O Presidente da Câmara Municipal, Eng.º Luís Filipe Santana Dias, disse ao RMJORNAL, que “atualmente, os trabalhos da empreitada estão suspensos e está a ser revisto o projeto, uma vez que os pressupostos do projeto inicial, foram alterados com a derrocada das paredes do edifício.”

A empresa fez o escoramento das paredes do edifício existente, recorrendo a subempreiteiro especializado para o efeito, não tendo o mesmo suportado o deslocamento vertical da fachada.

Afirmou ainda que contrariamente ao que foi dito ao RMJORNAL o Telhado foi desmantelado pelo empreiteiro, antes da intervenção das paredes. Não tendo havido uma derrocada. O RMJORNAL tentou por telefone e email contactar a empresa responsável, mas não teve sucesso até ao fecho da edição.

Quando questionado sobre a experiência da empresa em obras de conservação e restauro, o Senhor Presidente do Município, afirmou: – “Para este tipo de intervenção, não é necessária empresa especialista em restauro. Trata-se de uma intervenção de reabilitação/reconstrução de um edifício, preservando a estrutura existente. Esta obra foi adjudicada através de procedimento público tendo, a empresa em questão, cumprido todos os critérios do mesmo.

Afirmou também que “neste momento, (n.r. 23 de agosto), o município acompanha quer a obra quer a revisão do projeto, avaliando continuamente quais as medidas que a cada momento tem de tomar. No horizonte do município há a clara intenção de querer ver estas e outras obras concluídas e com sucesso.” bem como afirmou que é intenção do município implementar o prémio literário em 2023.

Este processo teve início com a publicação do do aviso de concurso inicialmente publicado em 18 de Dezembro de 2020, para um concurso destinada à Reabilitação e Conservação da Casa Poeta Ruy Belo, com um valor base de 370.485,35 € (valor s/ IVA) e que em 29 de Janeiro de 2021, viu o prazo de admissão de propostas sofrer uma prorrogação do prazo por mais 90 dias.

A este concurso apresentaram-se inicialmente duas empresas, a Empresa Solmaior, Lda e a empresa Secal, Engenharia e Construção, SA, tendo sida atribuída a obra à Empresa Solmaior, lda. em 14 de Abril de 2021, pelo preço de 367.028,94 € e com o prazo de execução de 180 dias, publicado em 19 do mesmo mês no portal público das contratações. Esta empreitada tem um financiamento do Turismo de Portugal de cerda de 300 mil euros.

Conforme decorre do contrato a obra deveria estar concluída em Dezembro de 2021. Não estando esse prazo a ser cumprido, em 23 de Dezembro foi ratificado por unanimidade o despacho do Presidente do Município para a prorrogação do prazo de execução por 90 dias, fruto de um pedido efectuado pela empresa no dia anterior ao términus do prazo previsto para a conclusão da obra.

Na reunião de 10 de Dezembro a Câmara Municipal tinha inicialmente aprovado igualmente por unanimidade uma multa no valor de 18 901,53 €, e na mesma sessão de câmara, uma outra multa no valor de 81 003,01 €, à mesma empresa por incumprimento de prazos na outra obra de “Requalificação da Moagem e Requalificação da Envolvente”, adjudicada a esta mesma empresa em 11 de Dezembro de 2020, no valor de 2 347 913,44 €.

Na Acta da sessão de 10 de Dezembro de 2021, podemos ver a manifestação de preocupação do executivo e da oposição perante a situação, devemos no entanto ressalvar que estas multas não são efectivas, dado que a empresa pode reverter a situação, se conseguir cumprir os prazos até ao final da obra, como aliás o próprio presidente menciona.

O Município lançou igualmente em Abril de 2021, um regulamento com vista à promoção e divulgação da vida e obra do poeta Ruy Belo, e foi aprovado em assembleia municipal de 27 de Fevereiro, cujo os objectivos são:

  • Promover o conhecimento sobre a vida e obra do poeta Ruy Belo e a sua divulgação a nível local, regional, nacional e Internacional;
  • Valorizar a criação e expressão literárias e o conhecimento científico;
  • Promover o conhecimento sobre o concelho e região e suas gentes e divulgar o respetivo património cultural material, imaterial e histórico;
  • Promover a participação de diversos agentes e parceiros nas iniciativas ora instituídas;
  • Acompanhar a evolução do impacto da obra de Ruy Belo em termos regionais, nacionais e internacionais.

Nesse regulamento é igualmente criado o Prémio Nacional Poeta Ruy Belo, e a atribuição de uma Bolsa de Investigação sobre a vida e obra do poeta.

Anteriormente em 2007 já tinha sido criado um prémio com a mesma finalidade, embora nunca viesse a ser de facto implementado, quer pelos executivos do PS, até 2009 quer depois, pelos executivos presididos pela autarcas do PSD, Isaura Morais.

Nesta reunião, houve acesa discussão sobre este tema, com uma intervenção, entre outras, do Deputado da Coligação em representação do CDS, António Figueiredo a insurgir-se com a pequenez dos horizontes ao considerarem este um projecto de uma freguesia. De facto as declarações de António Figueiredo, devem ser por todos reflectidas para que Ruy Belo possa de facto ser honrado e homenageado tal como a sua obra o merece.

…Ruy Belo é acima de tudo de Portugal e da língua portuguesa…Ruy Belo está muito para além da terra que o viu nascer e merece que todos o reconheçamos e promovamos condignamente. Repudiou, assim, o que ouviu, pelo arrogar de um projeto de alguém.

António Figueiredo na Sessão da Assembleia Municipal de Rio Maior de 27 de Fevereiro de 2021 (a acta pode ser consultada aqui)

O RMJORNAL, como defensor de uma cada vez maior desenvolvimento cultural faz votos que o concelho de Rio Maior seja capaz de aproveitar o que pode engrandecer Rio Maior.

Sintra, local onde o poeta viveu, e Óbidos já têm a dianteira, será Rio Maior capaz de se juntar ao pelotão e ombrear com estes dois municípios que têm na Cultura um dos seus produtos mais icónicos e promocionais?
O desafio é sobretudo do município, mas os riomaiorenses devem ter uma palavra a dizer e uma participação activa, já que foi em S. João de Ribeira que Ruy Belo nasceu e é em S. João da Ribeira que se encontra sepultado!

Conheça a Biografia de Ruy Belo

Anúncio

Anúncio

Anúncio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.