Início>Atualidade>Não se passa absolutamente nada em Agosto
Agosto

Não se passa absolutamente nada em Agosto

Pronto, como podem ver, não há rigorosamente nenhum tema de jeito que justifique uma crónica em Agosto, mais vale deixar para a semana e esperar que o João Baião coma um esquilo em direto ou qualquer coisa assim.

Viva leitores bronzeadões, como está a ser o mesinho de Agosto? Acredito que alguns de vós me estejam a ler de molho na praia ou numa piscina cheia de cloro e mijo de puto francês. Acredito que ao final do dia, vão calçar umas sandálias de cortiça compradas a uma prima que começou a fazer artesanato durante a pandemia e vão sair de uma piscina lotada, entrar num carro e conduzir numa estrada lotada até comerem borracha disfarçada de choco frito com batatas velhas reaquecidas e uma coca-cola aguada, num restaurante, também ele, lotado.

 No entanto, vão adorar a refeição porque vos custou um quinto da renda que pagam mensalmente pela vossa casa e encheram o prato de maionese gorda para disfarçar o sabor. Hmm tão bom, férias portuguesas. 

Sei que se nota que estou ressabiado por não estar de férias mas nem quero saber. Deixem-me pelo menos ficar com o meu ressentimento. Os que me conhecem sabem que quem me tira uma boa inveja de férias tira-me tudo. 

Anúncio

Anúncio

Admito que parte deste azedume também pode ter sido causado pela ausência de tema para este textinho que estão a ler hoje. 

Se na semana passada falei na Silly Season que nada mais é do que a altura do ano com menos movimento mediático e/ou noticiário, então esta semana tenho de mencionar que já existe uma Silly Season dentro da própria Silly Season. É que não se passa absolutamente nada no mundo. Tirando claro todas as catástrofes, guerras, manifestações, revoltas e descobertas científicas. Mas nenhuma dessas tem a mesma densidade narrativa que as tranças da Rita Pereira. 

E acreditem em quem vos escreve, não foi por falta de procura. Cheguei a ir ver o canal do TJI. Não acreditam em mim? Tudo bem, vamos então fazer uma visita guiada pelo Notícias ao Minuto para tentar encontrar algum tema interessante para esta crónica. 

Escusado será dizer que vamos afunilar esta pesquisa na secção “Fama” do site. Isto porque se é sumo cómico que nós queremos encontrar, temos de procurar nas frutas com mais suminho para oferecer. 

Ora então, página acabadinha de abrir, vamos mergulhar neste mar de fofoca. Começamos com a notícia “Cinco anos depois, Taylor Swift e Joe Alwyn continuam apaixonados”. Que ótimo começo, esta notícia dá-me esperança relativamente à qualidade do jornalismo português. Por momentos cheguei a pensar se o jornalismo português tinha decidido começar a ser interessante. Mas depois de ver esta notícia percebo que continua na mesma. Antes de seguir para a próxima, só referir que o que me apaixonou por esta notícia foi o facto de não existir absolutamente nenhuma novidade para contar. Esta notícia é destinada ao enormíssimo grupo de pessoas que acordaram hoje e pensaram – “Hm, como será que está a relação da Taylor Swift e do Joe Alwyn?”. No fundo nem é uma notícia. É mais um lembrete. 

Segue-se uma headline que diz “Isabel Figueira revela motivo do internamento do filho mais novo”. Esta nem vou abordar que a foto está a preto e parece coisa séria. 

Seguimos com “Nilton brinca com busto de Cristiano Ronaldo na Madeira”. Esta notícia parece inofensiva para uma pessoa normal. Uma pessoa que, ao contrário de mim, não tenha uma mente poluída e saiba que um busto é só do tronco para cima. 

Continuamos a nossa odisseia jornalística com “É o homem quem paga as contas? Liliana Aguiar esclarece polémica”. Esta é daquelas que até vale a pena clicar. Só tenho é uma queixa. Acho que se enganaram no título. A Liliana não esclarece a polémica não senhor. A Liliana enterra-se mais e diz o que disse outrora mas por outras palavras. Felizmente para ela, não acredito que muita gente vá saber disto. Afinal de contas, disse isto naqueles programas bizarros das 7h da manhã apresentados por uma versão de marca branca do Flávio Furtado. Se alguém viu, provavelmente são pessoas com falta de memória e chegada a hora do almoço já nem se lembram em que canal estavam. 

Pronto, como podem ver, não há rigorosamente nenhum tema de jeito que justifique uma crónica, mais vale deixar para a semana e esperar que o João Baião coma um esquilo em direto ou qualquer coisa assim.

Veja outras crónicas de Bruno Rolo.

Anúncio

Anúncio

Anúncio

Bruno Rolo
O meu nome é Bruno Rolo, sou licenciado em Marketing Turístico e a minha principal ocupação é trabalhar como responsável de Marketing e Comunicação. Gosto de comédia e tento sempre incorporá-la na minha escrita, ainda que na maioria das vezes fique pelo tentar.