Início>Cultura e Desporto>O Património Geológico e Mineiro do Maciço Calcário Estremenho – 2 Out
Património

O Património Geológico e Mineiro do Maciço Calcário Estremenho – 2 Out

Conferência sobre o Património Geológico e Mineiro

Integrada nas Jornadas Europeias do Património, A Eicel 1920, vai promover a realização de uma conferência que tem como tema: ” O Património Geológico e Mineiro do Maciço Calcário Estremenho”.

Como vem sendo hábito, nos últimos 6 anos, A EICEL, 1920 e O Clube UNESCO para O Património Cultural, vão participar nas Jornadas Europeias do Património, que decorrem um pouco por todo o país de 27 de Setembro a 3 de Outubro.

O tema da conferência desta edição, contará com um painel de conferencistas de excelência: – O Professor Catedrático Jubilado, António Galopim de Carvalho, O Geólogo José Brandão, e o Biólogo José Alho.

Anúncio

A conferência decorrerá no auditório do Centro de Negócios e Inovação de Rio Maior – CNIRM, situado no Pavilhão Multiusos, na Avenida Mário Soares em Rio Maior, pelas 15 horas do dia 2 de Outubro.

O Maciço Calcário Estremenho

O Maciço Calcário Estremenho é uma unidade geomorfológica elevada situada entre a região da Ota e que se estende até ao centro na região de Coimbra, com uma superfície de cerca de 800 Km2.

Integrado no sistema Montejunto Estrela e em que a Serra de Aire e a Serra dos Candeeiros ocupam um lugar central, É constituído por um grande bloco de calcários jurássicos, com cerca de 160 milhões de anos. De particular interesse são as Conhecidas Pedreiras do Galinha, onde se encontra um centro interpretativo do período jurássico, com mais de 20 trilhos de pegadas de Dinossáurios, Saurópodes, classificado como Monumento Natural, criado em 1996, pelo Decreto Regulamentar 12/96 de 22 de Outubro, e no qual teve um papel preponderante o Prof Galopim de Carvalho, bem como na jazida de Vale de Meios, em Alcanede.

Para além destes verdadeiros monumentos naturais de elevada raridade muitos outros poderão ser obeservados, mas não deixaremos de referir o afloramento basáltico da chaminé vulcânica de Portela de Teira provavelmente o mais representativo e espectacular exemplo reconhecido em território continental em termos de disjunção colunar ou prismática.

Anúncio

Anúncio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.