Início>Atualidade>Autorizada a Empreitada de ligação da Zona Industrial de Rio Maior à EN 114
Zona Industrial de Rio Maior

Autorizada a Empreitada de ligação da Zona Industrial de Rio Maior à EN 114

Melhoria do Acesso à Zona Industrial

Foi finalmente autorizada à Infraestruturas de Portugal, S. A., a proceder à repartição de encargos relativos ao contrato para a «Empreitada de ligação da Zona Industrial de Rio Maior à EN 114»

A portaria 365/2021 do Ministro das Infra-estruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, publicado hoje, 07 de Setembro no Diário da República, autoriza a Infraestruturas de Portugal, S. A., a proceder à repartição de encargos relativos ao contrato para a «Empreitada de ligação da Zona Industrial de Rio Maior à EN 114».

Anúncio

Anúncio

Esta empreitada, anunciada em 2009, pela então Secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, e que foi sendo sucessivamente adiada, tem finalmente autorização para iniciar a empreitada.

Com uma autorização máxima até 6 milhões de euros, dos quais 2 milhões e 500 mil euros para 2022, e 3 milhões e 500 mil para 2023, a inscrição desta verba decorre já do Plano de Reestruturação e Resiliência, PRR, estabelecido no Decreto-Lei n.º 53-B/2021, que considera que este procedimento se enquadra no âmbito dos Investimentos em Áreas de Acolhimento Empresarial da Componente 7 do referido Plano de Recuperação e Resiliência.

Fontes geralmente bem informadas, disseram ao Rio Maior Jornal que esta empreitada irá trazer a Rio Maior mais emprego, cerca de 50 postos de trabalho de forma directa, e pelo menos 15 de forma indirecta.

Para além desta mais valia, a melhoria da ligação da Zona industrial à A15, e a Rio Maior, permitirá uma valorização da funcionalidade do Parque de Negócios, e uma diminuição da sinistralidade.

O RMJornal, irá ouvir as autoridades locais, no pós eleições sobre este assunto, nomeadamente sobre a necessidade da premência de um parque para veículos pesados.

Em 2018, a imprensa noticiava o valor da Obra em 2,9 milhões de euros, com o Município de Rio Maior a assumir 15% desse valor e as expropriações num valor de aproximadamente 1 milhão de euros, afirmava na altura Isaura Morais, então presidente do Município.

Esta notícia torna ainda mais curiosa a compra das instalações do Centro Logístico da Nobre pelo Sociedade de investimentos imobiliários Corum XL, conforme noticiamos oportunamente

Anúncio

Anúncio

Anúncio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.